sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Comemorações do Dia Nacional dos Castelos

Celebrações do Dia Nacional dos Castelos
Montalvão – 4 de outubro de 2014
PROGRAMA
11H00 – Casa do Povo de Montalvão, conferência:
* Rui Correia - Presidente da Direcção da Associação Vamos à Vila - “Abertura”
* Francisco Almeida - Presidente da Junta de Freguesia de Montalvão - “Boas Vindas”
* Doutora Ana Paula Amendoeira - Directora Regional de Cultura do Alentejo
* Dr. José Dinis Murta - “Montalvão, a Vila e o Castelo”
* Cor. Eng.º Francisco Sousa Lobo – Presidente da Direcção da Associação Portuguesa dos Amigos dos Castelos - “Montalvão, um castelo na fronteira”
* Doutora Ana Maria Paiva Morão - CLEPUL/Centro de Tradições Populares Portuguesas,
Universidade de Lisboa - “O Castelo de Montalvão e a Literatura Popular”
12H30 – Visita ao Castelo
15H00 – Escola Primária, abertura de duas exposições
Sala 1 – Montalvão, tradições, usos e costumes
Sala 2 – A presença da Ordem dos Templários em Portugal
17H30 – Igreja Matriz de Montalvão, concerto musical Ensemble de Cordas do Conservatório Regional de Castelo Branco, direcção do Prof. Nicolas Celis

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

MONTALVÃO: Exposição e homenagem ao professor António Pires Lopes


MONTALVÃO: Incêndio chegou às portas da povoação













O incêndio que deflagrou próximo da aldeia de Pé da Serra no dia 25 de Agosto e chegou a ameaçar a área urbana de Montalvão, deverá ter consumido uma área superior aos 407 hectares devastados pelos fogos no Alto Alentejo desde o dia 01 de Janeiro deste ano, de acordo com informações do Comandante Operacional Distrital de Portalegre, Luís Belo Costa, prestadas à Rádio Portalegre.
O fogo que deflagrou na 2ª feira, cerca das 15h00, chegou a ter duas frentes ativas e foi dominado pelos bombeiros por volta das 04h00, sendo que as operações de rescaldo foram iniciadas às 06h00.
Em declarações à RP, Belo Costa, revelou que as maiores dificuldades que os bombeiros enfrentaram para debelar as chamas foram o “vento forte” e os “acessos difíceis”.
O mesmo responsável referiu que as chamas ameaçaram a aldeia de Montalvão, destruindo vários anexos e barracões agrícolas, não havendo a registar a perda de casas utilizadas como primeira habitação.
O fogo chegou a ser combatido por 320 bombeiros auxiliados por mais de 100 viaturas, e três helicópteros e dois aviões bombardeiros.
As imagens foram obtidas a partir do monte da Senhora da Graça